Jumper (Jumper - 2008) ³








Um jovenzinho com super-poderes desvendando os seus dons, uma bela e doce mocinha, onde ambos possuem um objeto em que caracteriza o “amor” da dupla e um vilão imprestável para atrapalhar os dois pombinhos em suas viagens. Esqueci de mais algum termo batido? Ah! Posso acrescentar que os papéis de cada um são totalmente improdutivos e decaem assim como todo o filme.



Um roteiro que tenta complicar, mas fica em vão o ensaio de construir gradativamente os personagens e também de impor diálogos para que a história se torne atípica. A melhor fala do filme seria “Por que você anda?”(?) Uma única figura que merece perdão e compaixão é Jamie Bell. Uma boa atuação, um personagem que mantém uma coerência. É carismático. É povão.



Uma atuação medonha de Hayden Christensen , onde não demonstra nem se quer uma cena de confiança para acreditarmos em seu futuro. A mocinha Rachel Bilson é linda, olhar brilhante, meiga , mas não burra e aparenta ter sonhos em ser uma boa atriz no futuro. Faz meu tipo. Agora, “pêra ae” , Samuel L. Jackson parece que quer cavar o próprio tumulo ou está andando muito com Nicolas Cage. Uma atuação patética, fazendo um personagem obrigatório, mas sem efeitos, sendo o espertão, mais uma vez. Já não bastou o incompreensivo trabalho em “Serpentes a bordo”? Escrevam “Danger” aí.



Doug Liman é indigno. Tem uma trilogia como arma, mas aqui possui uns efeitos duvidosos e uma câmera que, por sua vez, faz jus ao nome do filme. “Jumper” pode ter lá os seus momentos e chegar a divertir, mas não é um bom filme nem aqui, nem na China, Itália, Egito ou Japão. Caso encerrado.
-


-

Onde encontrá-lo: Ainda nos Cinemas

1 Response to "Jumper (Jumper - 2008) ³"

  1. larissa says:

    eu já sabia que esse filme ia dar em m. .__.
    ainda bem que nem fui ver =D

Powered by Blogger