O Oscar como Vilão



Não vem muito ao caso, mas acho que o problema não esta em “The Reader” ser indicado, mas sim no apenas correto “Frost/Nixon”, com isso muito podemos questionar a ausência de “O Cavaleiro das Trevas” dentre os indicados do Oscar deste ano. Embora existam vários motivos para embuti-lo nos concorrentes, as razões pela exclusão não é tão difícil de imaginar quando uma delas seria que numa diferença de apenas cinco anos teríamos mais um “papa-Oscar”(?). Porem, poderia também acontecer o mesmo que ocorreu em 1951 com “A Malvada” que recebeu 14 indicações (Recorde dividido com “Titanic”) que não levou nem metade do que poderia levar. Talvez, faltou coragem.

Outros questionamentos vêm do roteiro original de Woody Allen em “Vicky Cristina Barcelona” não ter sido lembrado. Allen já foi indicado quatorze vezes neste quesito e só levou dois, obter quinze seria um marco, mas perder treze nem tanto. Mas para quem de fato da importância a este prêmio tem que ter paciência (Como Nolan, por exemplo, uma pena). Um diretor paciente em enfrentar suas derrotas até um dia chegar a receber a estatueta foi Martin Scorsese que teve o seu primeiro em 2007, como melhor diretor com "Os Infiltrados" depois de cinco derrotas.

Saindo dos acontecimentos recentes, tiveram esnobações do Oscar que são clássicas como “Cidadão Kane” levar apenas o prêmio de melhor roteiro original, e deixar Jhon Ford levar a estatueta para casa com o filme “Como era verde o meu vale” de 1941. Outra curiosidade é saber que um dos mestres do cinema, que deu origem a um dos melhores gêneros dentro do espaço cinematográfico, que é o suspense de Alfred Hitchcock, nunca levou a premiação de melhor direção, tendo o único troféu com “Rebecca” de 1940, como melhor filme. Assim como Chaplin e Kubrick também não serem “lembrados” pela academia, esses fatores tão descarados provam que esse festival não serve como parâmetro há anos.

O Oscar como vítima...

As esnobações do mais famoso festival dentro do cinema mundial, sempre ganham mais destaques do que muitos outros fatores envolventes no mesmo. E assim talvez nem coloquem em pauta que a estatueta também já foi esnobada, mesmo que pouquíssimas vezes. Mas, algumas rejeições foram mais para criar um breve polêmica, como o escritor George Bernard Shaw , que em seu discurso, quando venceu a categoria de melhor roteiro por “Pigmalião”(1938) disse que o prêmio servia mais como um menosprezo ao seu trabalho do que uma homenagem. Mas, rumores dizem que George futuramente exibia a estatueta orgulhosamente. Mas, quem de fato não deu bola para o prêmio foi outro George... George C. Scott, ator do filme “Patton: Rebelde ou Herói?” que antes mesmo de ser indicado a qualquer prêmio disse que não iria receber, e dito e feito: em 1970, Scott não compareceu a premiação dizendo que sua vida não era uma competição. É, ele pode.


14 Response to "O Oscar como Vilão"

  1. O Oscar sempre será o vilão quando não consegue premiar um filme tão incrivel e abre alas para algo podre ou sem sentido.

    O Oscar sempre será o heroi quando o valor daquele filme é reconhecidamente selado com premios e mais prêmios.

    Não culpe o prêmio, mas sim aqueles que cercam ele ... se não podes destruir um simbolo ... destrua o que está por trás dele.

    Um grande abraço fella

    Não sei, acho que "Benjamin Button" era quem não deveria estar na categoria principal, "Frost/Nixon" é muito bom e mereceu a indicação.

    JP

    É claro que eu me refiro as pessoas por trás de tudo isso.

    VINICIUS
    Putz! Acho BB, mais amplo, cinematograficamente e Fros/Nixon um filme limitado, embora correto.

    Abraços!

    Alyson, eu acho Peter Morgan um grande roteirista. Escreveu um texto impressionante para A Rainha e por isso confio no que ele faz em Frost/Nixon.

    E não indicaria o roteiro de Woody...rs

    Abraços!

    Primeiro, achei que a Academia acertou por não dar indicações a categorias principais do evento para "O Cavaleiro das Trevas". É verdade que é um bom blockbuster e uma competente adaptação dos quadrinhos, mas o filme tem problemas demais para ser elevado a categorias mais importantes como a de melhor filme. E esse clássico caso do George C. Scott para mim não passa de palhaçada do ator. Vale lembrar que a Academia enviou um comunicado ao ator que já confirmara a sua ausência na cerimônia de entrega dos prêmios, informando à George que seria o seu talento investido no personagem de "Patton" o possível laureado da noite, e não o ator por si só.

    Alyson, achei que "Ensaio sobre..." foi esquecido ao menos no roteiro adaptado. O Oscar é publicamente comercial, não é preciso que se analise uma obra, basta que a crítica goste ou não... muito mudou do filme e nem atentaram pra lado... é uma pena!

    Alyson, tem selo pra vc lá no Bit!!

    Abraços!

    Wally says:

    Muito bons seus pontos exaltados. Eu acho que o povo em geral ta massacarando demais o Oscar por optar por O Leitor no lugar de Batman. Ainda não posso dizer. Mas dúvido que muitos desses superem o filmão de Nolan, realmente ignorado pelo estigma de blockbuster.

    Acho que dizer com certeza mesmo, só depois que eu puder conferir mais os filmes...

    Ciao!

    haha, comparar com o BBB foi sacanagem. Mas que o Oscar sempre foi quadradão, isso não se pode negar.

    Aaaaah, Academia mala!

    Não acho que o Oscar seja um vilão. As pessoas têm direito de ter opinião. A Academia só está exercendo o seu. Não tem essa de certo ou errado, é a opinião dos caras. Nunca vai agradar a todos, assim até perde a graça.

    Kaetanus says:

    Não acredito que o motivo seja o medo ou não de um “papa-oscar”. Acredito que seja mais por uma tendência da academia em privilegiar filmes com uma menor áurea de blockbuster, o que você acaba por comentar ao citar os grande gênios que nunca receberam um Oscar. Acho uma grande injustiça mesmo com o Batman, que embora um blockbuster, é um senhor filme.
    Quanto ao Vicky Cristina Barcelona, na minha opinião está longe de ser um filme merecedor de “melhor roteiro original”, principalmente se levarmos em consideração a carreira de Allen.

    Um grande Abraço, adorei o blog.

    Favoritando aqui.

    Acabei de ver Foi Apenas um Sonho e fiquei muito chateado por Leonardo Dicaprio não está na disputa de melhor ator, apesar de ter gostado de Benjamin Button, Brad não está lá essa maravilha.

    Abraços

    Por que ninguém nunca fez, até agora, um filme sobre o Oscar?

    Olá, Alyson! Só pra avisar que você é um dos blogs maneiros (uma espécie de corrente de divulgação de blogs camaradas) do Sombras Elétricas... Maiores explicações estão lá no blog. Valeu!

Powered by Blogger