Hellboy II : O Exército Dourado (2008)


Em muitos lugares neste mundo, uma pessoa que apresenta uma beleza física privilegiada vai longe por ter uma vantagem em conseguir espaço, seja onde for. E enquanto nos preocupamos com esse fator da aparência, tendo em mente que é o único ponto a obtermos para ganharmos o que quisermos, em outros lugares o número de habitantes preocupados com isso é menor, mesmo que presente. Sendo assim, voltados para a educação das crianças e os desenvolvimentos tecnológicos. Dessa analogia, podemos tirar sentidos em relação a “Hellboy II – O Exército Dourado”: primeiro pelo personagem no filme ser considerado uma aberração pelo público, porém mais humano que ele é impossível encontrarmos e segundo por Guillermo Del Toro fazer um filme que pode nos trazer um Brasil e até mesmo um mundo melhor.

Tentem não se perder. A cada passo que os atores dão existe alguma criatura genuinamente criada para ser apreciada. Não deixem passar monstros, por vezes horrendos por outras um colírio de detalhes curiosos, onde parece que cada Ser foi feito a dedo durante meses de trabalho. Os humanos que aqui residem pouco importam, a não ser para nos privilegiar com ótimas atuações de quem nem ao menos vemos o rosto.

Ainda que observamos efeitos “hipnos” e maquiagens que adentra os nossos olhos, ou quando sentimos a força da trilha sonora, em que sorrimos com “Barry Manilow” , nos prendemos com “Rammstein” ou nos emocionamos com “Eels”, temos ainda mais sentimentos para usufruir. O Exército somos nós fisicamente, alguns grandes e robustos, outros pequenos e frágeis, mas as armas mais fortes dessa batalha é o que sentimos dentro do coração. A nossa razão sentimental e radical em que o mundo não mudará através do começo de uma guerra, nem mesmo no final dela, mas sim quando alguém límpido pausar ela num momento em que tudo parecia acabado.

É o mal mostrando o bem.
São monstros mostrando coração, enquanto humanos mostram a falta dele.

“E é por isso que eu te amo, Beautiful Freak”

Por isso, quando perceberem que seus filhos já se conhecem por gente , não privem de que amadureçam sem sentir a essa emoção enérgica e sem ver o que certos preconceitos soam tão inúteis quanto uma guerra na busca de um mero status supérfluo presente na crueldade do mundo.

.
.
Cotação: ロロロロロ (Filme Excelente)

6 Response to "Hellboy II : O Exército Dourado (2008)"

  1. Estou louco para ver!
    Gosto dos filmes do Del Toro. Mais ainda depois de ter visto a obra-prima O Labirinto do Fauno.
    Só aguardando estrear aqui no cinema.

    Não tenho vontade de ver, o primeiro eu vi e não me lembro de nada, ou seja, não me marcou nem um pouco!

    Wally says:

    Caramba, parece ser bom mesmo!
    Ansioso agora. Terei que deixar para semana que vem, torcendo que faça sucesso aqui nesta semana. É bom que revejo o primeiro.

    Del Toro rules!

    Ciao!

    Kamila says:

    Eu achei o filme muito bom do ponto de vista técnico. Acho interessante que o Guillermo del Toro mostre seus seres estranhos com um enorme coração e passíveis de sentimentos como amor, mas muitas das cenas, neste sentido, me soaram forçadas e artificiais.

    Boa resenha, cara. É bom ter um blog dedicado a resenhas dos filmes que estão no circuito dos cinemas. Parabéns.
    Muitíssimo obrigado pela visita ao meu blog O Pássaro das Plumas de Gardenal e, principalmente, pelo comentário e pelas palavras de incentivo. Espero que você volta por lá outras vezes.
    Grande abraço!
    Vida longa aos blogs de resenhas!!! hahaha

    Lembro-me de ter visto o primeiro, e já ter essa percepção do "cara de demônio, com um coração de anjo".

    Ainda não vi a continuação, porém, espero que atenda as minhas expectativas!!

    Sucesso!
    Grande beijo! ='.'=

Powered by Blogger