Pode espiar a vontade...


Dente Canino

(Dogtooh/Kynodontas -2009)


De coelhinho a Papai Noel, existem tantas formas de criar um mundo mágico que desvirtuam as crianças das realidades mundanas que se torna comum, numa educação, os pais criarem termos ilusórios tanto para fazer o que aparenta ser pesado para a mente de um filho se transformar em algo mais leve, quanto para criarem certos vilões para as crianças não saírem sozinhos de casa ou algo semelhante. Sim, isso não é uma ladainha, mas sim o que alimenta a história de “Dente Canino”, semifinalista grego no Oscar de 2011 que, caso entre, será uma grande surpresa.

Mas, Yorgos Lanthimos apresenta a estranha família onde um filho só está pronto para sair de casa quando cai um dos seus caninos, após isso o corpo está pronto para enfrentar todos os perigos. Alem disso, para deixar a casa a salvo se deve usar o carro, mas só pode dirigir quando um dos caninos voltarem a crescer. Essas são as regras que formam o principio da educação das crianças de respectivamente vinte anos. A crítica a repreensão na educação doentia é a que mais da certo no longa, junto à violência visual. O diretor busca a maior profundidade possível para nos mostrar quão absurda são os limites impostos pelo pai.

Músicas são traduzidas pelo pai, com letras que vão de encontro com a realidade dos filhos. A segurança que trabalha com o Pai, serve como uma prostituta para satisfazer os desejos sexuais do filho, sendo ela o único objeto fora dos muros que os filhos têm contato, porém, observe que o Pai sempre questiona se ela usa um perfume que ele deu, provavelmente por ser um cheiro já familiar para os membros da família não conhecerem outro e questionar, assim como questionam o que são “Zumbis”, tendo Flores pequenas e amarelas, como tradução. Sem falar a ameaça que peixes e gatos representam a eles, através da descrição paterna.

Sem o seu toque espirituoso, o filme seria quase insuportável e um tanto quanto pretensioso, mas tem um tom cômico que ajuda a cobrir alguns buracos de certa monotonia. A ambientação, fotografia e figurino “clean” parecem termos dispersos no longa, porém o filme também se beneficia disso, cenários lacustres e arborizados, casa enorme e arejada, tudo muito branco, bem iluminado, mas que com o desenrolar aquilo tudo só vai colaborando com a doença daquele lugar e que remete diretamente as características dos personagem que se tornam mais doentes ainda e, junto as atuações impecáveis, concluem esse diálogo louco do cenário com o enredo.

Detalhes por detalhes, nada mais chama a atenção do que o impacto visual que Lanthimos passou, através de violência e imagens bizarras que distorcem o espectador, mas que por vezes acaba fugindo das mãos do diretor e não consegue tirar a impressão de que as mesmas servem para dar mais tempo ao longa, o que acaba caindo num grotesco sem efeitos. Com isso, o enredo não deixa claro se a crítica é singular ao isolamento (já que essa é cravada, sem nenhuma duvida) ou parte para uma critica ainda mais social, moderna ou anti-americana. O problema é que há indícios de tudo isso e outras coisas, mas as superficialidades acabam falando mais alto nesses temas.

"Dente Canino" funciona então como uma alegoria sobre a futilidade do isolacionismo e a desconstrução que isso causa. O grego se mostra mais um na linha de Michael Haneke, Von trier e até mesmo trouxe boas lembranças a Pasolini e, talvez, a sensação de vazio no filme fosse preenchida com a própria marca do diretor que aqui é pouco infusa e superficial. Porem, ainda assim, "Dogtooth", com uma das famílias mais disfuncionais no recente cinema, não se classifica como um grande filme, mas é difícil tirar os olhos da tela sabendo que mais uma coisa bizarra pode acontecer de uma hora pra outra.


ロロロ (Filme bom )


8 Response to "Pode espiar a vontade..."

  1. Nunca tinha ouvido falar desse filme grego. No Oscar 2011 ele já ficou de fora ...

    Kamila says:

    Que filme curioso. Nunca tinha ouvido falar...

    HUGO, Ele ainda briga por uma vaga entre os 5. Mas, acho que não entra não, embora já seja uma surpresa ele chegar onde chegou. Abraço!

    KAMILA, Só fui conhecer ao ler a lista dos 9 finalistas para a categoria no Oscar. Gosto de filmes raros, hehe' Beijos

    Este comentário foi removido pelo autor.

    Bem, meu caro Alyson se podemos espiar a vontade; então continuo por aki... espiando. Fikei curioso com esse filme.

    JOSENILDO, Fico feliz pela sua presença aqui, sempre bem vinda e sempre com permissão para espiar a vontade. Abraço!

    Você como sempre...surpreende com algo novo, e com seu talento em analisar, fiquei instigada em assistir ao filme...

    BIA, Obrigado! Beijos!

Powered by Blogger