Não podemos deixar de falar...

Deixo aqui breves comentários avulsos e descompromissados, sobre filmes que "Não podemos deixar de falar", sendo estes sempre sujeitos a ganhar uma página única com alguma resenha. Aproveitei para editar as postagens antigas, para assim não interferir nas atuais. Fiquem livres aos comentários sobre qualquer filme. Valeu!


POSSUÍDOS (Bug, 2007 – DVD)

Para quem esperava um Friedkin horrorosamente visual, caiu da cadeira. Ou melhor, levantou e abandonou a sala de cinema. Assim perdendo a intensidade de um psicodrama que infecta a imaginação dos personagens e dos espectadores. Com Ashley Judd e Michael Shannon concretizando uma das melhores atuações dos últimos anos, principalmente Ashley por nos impressionar com uma personagem emocionalmente fraturada que depois direciona-se a um mundo paranóico, de corpo e alma. Onde não fica muito distante de uma Bette Davis ou uma Hayward , por ir ao extremo de seu interior. Mesmo que Willian Friedkin utilize poucos personagens (porém, o suficiente) e um único ambiente (devidamente por ser baseado em uma peça teatral) o universo artístico aqui utilizado é grande, cru, desesperador e principalmente possui um clima de inquietação que aumenta gradativamente. E enquanto isso nós nos tornamos um observador incognoscível e para quem não entrar nesse universo, será um ser completamente perdido.

"Bug" então se torna um filme sobre uma infestação, embora o que exatamente está sendo infestada é uma verdadeira questão.

Sutil, inconsciente, com um final sublime e metafórico, mas nada deixa de ser assustador.

Cotação: ロロロロ (Filme Ótimo)

Texto de 14/11/2009


A TROCA (The Changeling, 2008 - DVD)

Algumas histórias aparentemente óbvias quando tomam um rumo diferente- independente da intensidade- acabam consolidando um resultado mais satisfatório. Ou não. O que Clint Eastwood credita é que prender o espectador com voltas interessantes, mas sem elementos mirabolantes, pode obter um trabalho notável, sem esforços exacerbados. Ligando a situação de Christine Collins (Angelina Jolie) a outros focos intrigantes da trama (como o menino que confessa os atos que fora obrigado a fazer) , principalmente ao rivalizar a personagem central com os poderes da época , onde Clint proveita para soltar a moral da história.

Dando lembranças de outras eras do cinema e seus ícones femininos, através do enredo e pela ligeireza da condução do mesmo, o espectador é quem faz a química principal com a protagonista e passando a sentir cada emoção que Christine vivencia: da tensão quando ela chega do trabalho a procura do filho até o julgamento final onde nos satisfazemos pela condução dos demais personagens.

Assim, da mesma maneira que temos consciência de que Collins está certa pelo filho errado que lhe foi entregue, ainda fica aquele sentimento de dúvida se realmente ela está certa sobre o que denuncia. Mas, Clint é simples e com simplicidade ainda transmite conteúdo, mesmo que não seja neste trabalho a explosão de seu teor, ainda consegue nos presentear com a Angelina Jolie mais versátil desde... ééé...hããã...hummm...desde quando mesmo?

Cotação: ロロロ (Filme Bom)

Texto de 14/11/2009


AS CONSEQUENCIAS DO AMOR (Le conseguenze dell'amore, 2004 – DVD) – 03/04/2012

Dirigido e roteirizado pelo italiano Paolo Sorrentino (Il Divo), esta produção italiana arrebata uma obra perfeita, com um personagem que nos atrai curiosamente pela sua inexpressividade. O diretor possui uma mão original para com a sua câmera caprichando nos movimentos, focos e enquadramentos. O roteiro é fantástico pela sua precisão e pó colocar na boca de seu protagonista diálogos caprichados, além de uma narrativa surpreendente, com um final épico que entra para os anais do cinema, como um dos melhores finais já vistos.

Cotação: ロロロロロ (Filme Excelente)

Haverá texto? ( ) Sim ( ) Não ( X ) Talvez


TIRANOSSAURO (Tyrannosaur, 2011 – DVD) – 03/04/2012

Não. Não estamos falando de u filme de dinossauros, mas sim de um trabalho impar do diretor estreante Paddy Considine, que trás uma obra massacrante centrada num personagem forte que contem todos os sentimentos dentro de si e os põem para fora sem remedições. Além dele, vê-se uma das melhores atuações femininas dos últimos anos no papel de Hannah, interpretada por Olivia Colman. A história é uma ode a dor, relato doloroso da “solidão sozinha” (Joseph) e da “solidão casada” (Hannah) , mas que possui um momento implacavelmente antológico com um clipe na voz de Damien Dempsey com a bela canção “All Our Cares Away”, que faz chover um tom refrescante em meio a uma aura já carregada de tanto negativismo. Uma obra inesquecível.

Cotação: ロロロロロ (Filme Excelente)

Haverá texto? ( X) Sim ( ) Não ( ) Talvez


JOVENS ADULTOS ( Young Adults, 2011 – 06/04/ 2012 nos cinemas) -03/04/2012

O Diretor Jason Reitman e a roteirista Diablo Cody (Juno) voltam a estabelecer uma química já reconhecida aos nossos olhos, nesta obra “indie”, de humor ácido e explorador das surpresas e reações inesperadas de sua figura principal para nos cativar. Pode-se tranquilamente anexar Charlize Theron a esta química supramencionada, pois sua atuação deixa clara uma intimidade entre atriz e personagem. O filme apresenta alguns problemas quanto a cenas um tanto quanto fora dos eixos, mas consegue trabalhar bem a mensagem que objetivava passar . Volto a confiar em seus futuros trabalhos.

Cotação: ロロロ (Filme Bom)

Haverá texto? ( ) Sim (X ) Não ( ) Talvez

AQUI É O MEU LUGAR ( This Must be the Place, 2011 – DVD) – 03/04/12

Também dirigido por Paolo Sorrentino (As conseqüências do amor), esta produção americana é protagonizada por Sean Penn, perfeito em toda a condução, trabalhando com extrema facilidade num personagem tão atípico, triste, depressivo, que fala mais com os olhos e seu jeito de andar, do que com a própria boca. Aqui o diretor vai trabalhar com um filme completamente diferente de seus anteriores, já que aqui explora a emoção tanto protagonista quanto a do espectador, indo contra a maré fria de suas obras anteriores. O que mantém é sua vontade de tornar todo ângulo perfeito e uma boa desenvoltura com a trilha sonora. Porém, sente-se falta de clímax no roteiro ou de cenas que poderia render mais subjetivamente. Mas, ainda assim Paolo Sorrentino se mantém com suas singularidades, assim como Sean Penn.

Cotação: ロロロ (Filme Bom)

Haverá texto? ( ) Sim ( X ) Não ( ) Talvez

O DESPERTAR (The Awakening, 2011) – 03/04/2012

Terror britânico dirigido por Nick Murphy e protagonizado por Rebecca Hall (O Grande Truque). Dentro dos raros filmes que saem, este consegue momentos eficientes nos suspense e no enigma da história. O melhor do filmes está nos bons quadros, que resulta numa ótima fotografia que explora muito bem o ambiente interno e externo do colégio. Mas, o filme sofre pela ausência de “timing”, de uma subjetividade que algumas vezes não atravessa a tela e não nos atinge. A prioridade na vida dos personagens é interessante, porém faz levar cenas tensas a um terceiro plano que não surte o efeito esperado. Merece respeito, mas não todo elogio.

Cotação: ロロロ (Filme Bom)

Haverá texto? ( ) Sim ( X ) Não ( ) Talvez


9 Response to "Não podemos deixar de falar..."

  1. "A Troca" é um filme que várias coisas me agradaram, mas nada me faz louva-lo. Por mim, Angelina Jolie (apesar de estar muito bem)não seria indicada ao Oscar.

    Abraços

    Wally says:

    Deu 4 estrelas à ambos. "Possuídos" é uma obra intensa e devastadora. A direção é nervosa e as atuações, impecáveos. "A Troca" é clássico em seu tradicionalismo e trouxe consigo uma história poderosa.

    Eu adorei A Troca, muito emocionante! Mas também chocante aquela cena do que houve com os garotos é brutal! Mas ótimo e grande filme!

    ABRAÇO
    Parabéns pelo blog (novo visitante)

    Kamila says:

    "Possuídos" é um filme MUITO doido! Eu o interpretei pelo ponto de vista da personagem da Ashley Judd. Ela, aliás, bem como o Michael Shannon estão EXCELENTES!!!

    "A Troca" peca por se estender demais, mas vale pela excelente performance de Angelina Jolie.

    Marcelo says:

    Olá Alyson, tudo bem?

    Sou da equipe de divulgação do documentário “Entre a Luz e a Sombra”, de Luciana Burlamaqui. Escrevo porque acho que esse filme pode interessar ao seu blog.

    “Entre a Luz e a Sombra” mostra a trajetória dos rappers Dexter e Afro-X, da extinta dupla 509-E, além de investigar a violência e natureza humana a partir da história de três personagens que tiveram seus destinos cruzados no complexo Carandiru. O filme estreia no dia 27/11, em cinemas do RJ, SP e BH.

    Segue o trailer http://www.youtube.com/watch?v=htGE71XCE9c

    Se quiser mais informações, me mande um email marcelo@bcultural.com.br

    abs,

    Ambos estão na minha lista para assistir.

    Bons Filmes!

    Mandy says:

    Bug é muito bom! Adorei o filme, bom p/ estudar um pouco do delírio a dois!

    Gosto muito, mais MUITO deste filme.

    ...desde sempre! ela é uma atriz versátil. Tudo bem que seu papel mais expressivo seja por Lisa de Garota, Interrompida - mas, há outros filmes belos dela. Pelo menos eu penso assim.

    Abraço!

    Nossa, crítica ficou genial!! Assisti o filme e escrevi no Movie For Dummies na época, mas vc transmitiu bem melhor o que eu achei do filme. É um filme bom, e ponto. Não gostei de ler o montão de críticas que vi sobre o tempo de duração, sobre os vai-e-véns na história, pq no fundo eu gostei e me identifiquei com tudo aquilo.
    E desde quando a simplicidade não rende bons frutos, não é mesmo?

    beijos!

Powered by Blogger