O Hospedeiro ( The Host, 2007)


A morte de Michael Jackson fez-me escrever só agora sobre “O Hospedeiro”, filme lançado em 2007, aqui no Brasil. Se quem me lê, não captou a relação de ambos, explano o porquê deste ponto de interrogação que sai de vossa cabeça. Não só de homenagens à mídia usufruiu ao padecimento do rei do Pop, deixam o sentimentalismo para cair na “graça da desgraça” alheia. Não só deste exemplo sobrevivo, poderia citar o atentado de 11 de setembro, ou a morte da Isabella Nardoni. Por fim, sabemos então que, por vezes, antes de ocorrer algo trágico ocorre a tensão, o suspense, tendo como resultado o horror. A repulsa. Que depois cai nas graças da comédia. Do humor negro. Das ironias, do universo.
.
Muitos estranham o aglomerado de gêneros e sensações que Bong Joon-ho joga para fora da tela, na controversa história baseada no incidente McFarland, onde neste filme é focalizado o caso de uma família que perde a menina Hyun-seo, que é cuidada com muita atenção por todos da família, desde o preguiçoso pai Kang-du e o atencioso avô Hie-bong, até os tios Nam-ju, uma arqueira olímpica, e o advogado desempregado Nam-il, depois do ataque de um monstro surgido do rio Han.
.
A estrutura usada por Bong tem como objetivo criar uma unidade de ação: existe uma combinação de atos lineares, onde uma parte depende de outra surgindo uma explicação plausível antes mesmo de surgir alguma interrogação. Vê-se isto desde a primeira parte do longa, como que o monstro surgirá das águas. Além de que, logo em sua introdução, os estadunidenses do filme estão como cobaias de termos equivocados sociais, primeiro como mandante da poluição do rio Han, mostrando toda negligência e imperícia, além do tom de imposição sobre os demais. E logo adiante no filme, teremos o cientista também norte americano (Aquele que não anda por onde olha), como figura patética que os demais Sul-coreanos o segue e não contestam pela ilusão de que o louco realmente é o paciente Kang-du e não o cientista maluco.
.
A crítica a nação norte americana como tutora do incidente de McFarland, não fica somente em limar os americanos presentes no filme, mas também em seu enredo, desde a crítica ao sistema capitalista sempre enfatizado por aquela nação, vistas em alguns diálogos, como “Não entendo esse povo que acha que dinheiro compra tudo”, seria até uma frase comum, se não saísse da boca de um mendigo, ou outras alfinetadas como a busca de resoluções norte americanas, através de guerras, saída de uma das crianças “ Essas pessoas só andam aos tiros”, alem das citações sobre a poluição e o próprio conformismo da população da Coréia do Sul.
.
Uma das coisas que mais dão méritos a esta obra de Joon-ho, é a maneira de embutir todo este conteúdo intertextual, dentro de um liquidificador com um aglomerado de gêneros que teoricamente poderiam até se converter, mas que aqui possuem uma harmonia grandiosa que se encaixam em momentos corretos. Mas, pode-se até dizer que Bong procura base na tragédia para formular outros sentidos à trama. Vemos que tudo está numa crise de valores e o monstro surgiu para piorar ainda mais as coisas, tudo fruto do homem e nada mais.
.
Mas, o diretor ainda trata da tragédia de forma que prende o espectador, tanto pela já clássica cena do ataque do monstro, impiedoso, ágil e que chega sem aviso, quanto pela agradável maneira de tratar de todos os ocorridos da história, independente do sentido que ela queira passar. Depois do desaparecimento de Hyun-seo , temos a primeira demonstração de Bong de que o trágico acaba caindo no riso. No ridículo. Como o descontrole emocional no “velório” da menina, que muda todo o sentido em poucos segundos, mas que não perde a sua essência. Uma pena que alguns espectadores rejeitem essas emoções.
.

Por trás dos efeitos B, em cima do monstro, existe uma construção estupenda dos personagens que rapidamente faz o espectador terem simpatia pelos mesmos, sendo assim, para depois os efeitos do clímax ser mais enfático, pois tudo está voltado para a família Park e não para o monstro. Bong usa o monstro mais para crescer o caráter de suas figuras, do que para destruir a cidade e tirar vidas. Cara experto. Mais interessante ainda, é pelos heróis na história terem um alicerce entre a força do “eu” e a do destino, mas tudo envolvido no caos mundial, pela sociedade e pelo juízo, além dos personagens sempre terem uma “falha trágica” (O pai que pega a menina errada, o avô que pega uma arma sem bala, a tia que não atira a flecha a tempo, o tio que erra todas as garrafas no monstro e até a Hyun-seo quando tenta sair do esgoto, além da falha coletiva da policia e dos cientistas em não acreditarem na família). E é até em vão dizer, o quanto estas personalidades são interpretadas com excelência.

.
Visto que a tragédia aqui também consegue resultado na comédia, o drama acaba sendo uma anomalia entre ambas. Em “O Hospedeiro” se vê, tratando-se da carga dramática, uma assimilação dos métodos contemporâneos com os antiquados: constrói em cima das forças sociais ou particulares, mas não deixa de lado o conteúdo histórico. Portanto, a junção que o roteiro faz é ir buscando dentro de cada gênero, mais profundidade e assim, retirando do trágico, a comédia e do drama usufruir dos dois, criando a tragicomédia e também o melodramático.
.
Friso agora que peguei o falecimento de Michael para mostrar as atitudes dos ainda vivos em cima do Pop star, assim como são mostradas as atitudes “humanas” em “The Host” (E não que eu fosse comparar a estética do monstro com a face de Michael) e por fim, “O Hospedeiro” se declara um filme importantíssimo para este século e continuará sendo durante muito tempo (E pensar agora que toda essa história das bombas coreanas contra os EUA, daria ainda mais conteúdo a Bong...), mas que possui um caráter subjetivo que poucos diretores conseguem assimila-los com perfeição. Bong arremessa da tela as emoções que o homem vive em seu dia a dia: você se retesa, ri, se arrepia, estagna, chora ou qualquer outra sensação que o homem vive em sua jornada vital.

.
.
.
Cotação: ³ ³ ³ ³ ³ (Filme excelente)


SOARES, Angélica. Gêneros Literários. 4.ed. São Paulo: Ática, 2003.


18 Response to "O Hospedeiro ( The Host, 2007)"

  1. Eu ainda não tive a chance de ver esse ...

    http://clubcinefilo.blogspot.com/

    CONFESSO QUE NÃO É UM TIPO QUE ME AGRADE TANTO, MAS VOU TENTAR VÊ-LO.

    Terror não é dos gêneros que eu mais gosto, mas pela crítica parece ser bom!

    Wally says:

    Ótimo filme! Roteiro maduro e inteligente, direção tensa e hábil, elenco show! Um dos melhores do gênero.

    Ciao!

    Esse sem dúvida foi uma das grandes surpresas dos últimos anos. Um filme que me encantou do começo ao fim!

    Não conheço esse filme... humm. Mas adorei o blog que acabei de descobrir, parabéns.

    Cumps.
    Filipe Assis
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    Anônimo says:

    Olá!

    Me chamo Rebecca Leite, trabalho na agência Núcleo da Idéia Comunicação e faço parte da equipe de lançamento do filme TEMPOS DE PAZ de DANIEL FILHO.
    Gostaria do seu email para poder entrar em contato a respeito de uma parceria na divulgação do lançamento deste filme.

    Aguardo o retorno,

    Rebecca Leite
    Mídia Social
    Núcleo da Idéia Comunicação
    mkt1@nucleodaideia.com.br

    Todo mundo falava desse filme nos blogs e eu achei que fosse me decepcionar (eu nunca costumo seguir a maioria em termos de gosto), mas me surpreendi - e muito! - vendo O Hospedeiro. Extraordinário filme!

    Nathalia Vianna - Núcleo da Idéia Comunicação says:

    Olá blogueiro!

    Sou da equipe de lançamento do filme “Os Normais 2”.

    Gostaríamos de convidar o seu blog para participar desse grande lançamento atuando como parceiro do filme, contribuindo com a divulgação através de post de notícias e promoções.

    Em contrapartida aos blogs que aderirem a parceria, além de convites para a pré-estréia com a presença dos atores, também serão oferecidos outros materiais promocionais do filme.

    Mas para se tornar um parceiro é preciso que o seu blog realize uma expressiva quantidade de posts sobre esse aguardando lançamento, pois só poderemos contemplar com convites e materiais promocionais os dez blogs que mais forem atuantes na divulgação.

    Enviaremos sempre informações sobre o filme para a geração de conteúdo dos blogs parceiros. Segue os principais links da campanha que já acontece na internet.

    Site:
    www.osnormais2.com.br

    Orkut (Comunidade Oficial): http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=92332734

    Orkut (Profile Oficial):
    http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=9460869448847005293

    Blog:
    http://osnormais2.blogspot.com

    Facebook:
    http://www.facebook.com/profile.php?id=100000068156767&ref=profile

    Aguardo resposta.
    Att,
    Nathalia Vianna
    Núcleo da Idéia Comunicação
    Mkt2@nucleodaideia.com.br

    Kika V. says:

    Adorei o blog, Alyson, estou adicionando aos meus favoritos!

    VAI GANHAR UM SELO DE MIM SÓ PELO FATO DE TER GOSTADO DE O HOSPEDEIRO, COMO EU!

    OLHA QUANDO VOLTAR A ATIVA ESPERO QUE POSSAMOS TROCAR IDÉIAS, VOU ADD SEU BLOG.

    ABRAÇO COLEGA

    Marcos says:

    Olá Alyson,

    Sou leitor do Cine ao cubo e sou cinéfilo de carteirinha. Eu estou mandando esse email porque estou trabalhando numa empresa que desenvolveu um portal sobre cinema - o Cinema Total (www.cinematotal.com). Um dos atrativos do site é que você cria uma página dentro do site, podendo escrever textos de blog e críticas de filmes. Então, gostaria de sugerir que você também passasse a publicar seus textos no Cinema Total - assim você também atinge o público que acessa o Cinema Total e não conhece o Cine ao cubo.

    Se você gostar do site, também peço que coloque um link para ele no Cine ao cubo.

    Se você quiser, me mande um email quando criar sua conta que eu verifico se está tudo ok.

    Um abraço,
    Marcos

    Olá ................................

    No dia 28 de Agosto de 2009, o filme Os Normais 2 – A noite mais maluca de todas estréia nos cinemas de todo o Brasil. O casal mais querido dos seriados brasileiros vem com tudo para mostrar que em matéria de diversão continuam cada vez melhores. 
    Para o lançamento do filme está rolando uma divertida promoção “VENHA SER A TERCEIRA PESSOA EM OS NORMAIS 2” e você e os seus leitores não podem ficar de fora.
    No filme “Os Normais 2” Rui e Vani estão querendo esquentar o relacionamento. Para isso, o casal mais divertido do Brasil resolveu buscar uma “terceira pessoa” com disposição para apimentar a relação.

    Se você acha que tem os “dotes” necessários para encarar essa parada, envie um vídeo apresentando a sua proposta para o casal.

    Para participar crie seu vídeo, publique no youtube e depois envie o link através do site www.osnormais2.com.br no link promoção.

    Para participar vale de tudo: depoimentos, declarações de amor, animação, entre outras loucuras. Para criar o vídeo, o participante pode usar qualquer recurso disponível: Câmera de celular, câmera de vídeo, webcam, entre outras coisas que a tecnologia oferece.

    Os vídeos enviados serão associados ao canal oficial do filme no youtube e entrará em votação. O vídeo com o maior número de views ganhará 1 ipod de GB. Cada participante faz a sua campanha na divulgação do seu vídeo
    Segue em anexo o banner da promoção para você divulgar entre os seus leitores.

    Veja a campanha que está rolando nas redes sociais.
    Redes sociais:
    Orkut: Perfil, Comunidade.
    Site. Blog. Youtube. Facebook.
    Você é doido demais se perder essa promoção. Não fique de fora dessa!

    parabéns pelo blog!
    boas dicas sempre aqui, te seguirei!
    e atualiza! abs

    Cara, você parou com o blog??? Pára não!!!! Gostava dele!!!!


    Passando pra contar que o Cinefilando agora também tem twitter! Aparece por lá!!!!

    http://twitter.com/blogcinefilando

    Eu aqui de novo... De novo lamentando que o blog parou... Enfim, vou deixar o recado caso algum dia você reapareça:


    Enfim, estou aqui para te convidar para participar da comunidade do blog Cinefilando no orkut! Estamos tentando juntar uma boa galerinha para discutir cinema...

    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=95129543

    Você escreveu muito bem sobre o filme, mas talvez não tenha relação com a morte do Michael Jackson. No caso você criticava a atitude do povo por perder um ídolo? Que durante uma crise, as pessoas deixam de prestar atenção nos assuntos mais importantes?

    Veja também:
    http://cinelevesresenhas.blogspot.com/2011/10/o-hospedeiro-2006.html

Powered by Blogger